sábado, 19 de outubro de 2013

BOM SABADO


Vambora ESPECIAL NOVA ZELÂNDIA




Longe de tudo, do outro lado do mundo, a Nova Zelândia vale cada segundo da longa, longuíssima viagem de avião. Dividido em duas grandes ilhas principais, o país reúne uma quantidade de paisagens e atrações impressionantes para o seu tamanho compacto.

    Vambora de hj -ROTORUA


Rotorua, no centro da Ilha Norte da Nova Zelândia, no distrito de Bay of Plenty, é bastante conhecida por seus parques e atrações geotermais. Entre os mais conhecidos estão os parque Te Puia, Waimangu Volcanic Village e Waiotapu, todos com tours organizados disponíveis e boa sinalização. A intensa atividade de seus gêiseres e piscinas de água quente atraem milhares de turistas para a região, mas elas não são a única atração por aqui. Pesca, rafting, mountain biking, jetboats, trekkings e canoagem são outras opções bem bacanas na área, repleta de belos lagos, bosques e infraestrutura bem montada para camping e trailers.

Champagne Pool Wai-o-tapu Rotorua Nova ZelândiaParque termal Waiotapu, em Rotorua

Berço do povo maori Te Arawa, Rotorua possui também atrações culturais como performances de dança, banquetes com comidas tradicionais e a vila Ohinemutu para se aprofundar um pouco mais nos costumes nativos. Uma turma um tanto mais diferente (e menores) também tem atraído pessoas para cá. Hobbiton, a cidade-cenário utilizada como locação da trilogia Senhor dos Anéis. Não fica muito perto (são 72 km de distância), mas há operadoras que organizam o tour.O teleférico (NZ$ 18 ida/ volta) sobe o Mt. Ngongotaha.
No inverno, a pedida é explorar as pistas de snowboard e esqui do Monte Ruapehu, 180 km ao sul. E, como não podia deixar de ser, a região de Rotorua, deitada sobre um sítio entremeado de fontes termais, possui dezenas de hotéis e spas que possuem tratamentos de beleza e relaxamento diversos.
Geiser pohotu, em Rotorua


FATOS IMPORTANTES :




O Centro de Rotorua é bonito e limpo, muito fácil de se locomover, em formato retangular. Tem bastante, comércio, restaurantes, boates, pub e agito. Ao redor, fica a parte residencial, e na saída para Auckland, a parte industrial. A infra- estrutura é completa, com tudo que o turista possa precisar. Tem construções interessantes, como a da foto, onde funciona o centro de informações turísticas de Rotorua. De lá partem muitos tours, além de ônibus de turismo e interestaduais. Hospedagem em Rotorua não é problema com muitos Hotéis, Motéis, Albergues, Bed & Breakfast e Camping/Caravan Parks. Os preços são um pouco mais caros que em outras cidades, exceto Wellington, Queenstown e Auckland, mas na baixa temporada, a saudável prática de barganhar dá excelentes resultados. Na parte de comida, é possível comer bem por preços razoáveis, só cuidado com refrigerantes e bebidas nos restaurantes, que chegam a alcançar altas atmosferas, tal qual gases de enxofre. A cidade acorda tarde e dorme cedo, e portanto não deixe para jantar às 10 da noite, senão corre o risco de não encontrar nada aberto, além de alma viva nas ruas (exceto alguns sonâmbulos e a galera da night). O centro da cidade em si, não tem muitos atrativos, mas a quantidade de tours e aventuras que tem para fazer nos arredores vão além da conta.


O lago Rotorua é grande e cristalino, e é um dos pontos de referência dentro da cidade. O lago em si é na verdade uma caldeira vulcânica, que anda adormecida há milênios e tapada com uma rôlha ou uma ilha se preferir (foto). De qualquer forma. está longe de ser um vulcão extinto. Em suas margens, um parque arborizado é um dos cartões de visita da cidade, e igualmente um ponto de referência. É de lá que saem inúmeros passeios de barco para várias partes do lago, desde contemplativos em barcos antigos com propulsão a roda com pás de madeira, até Jet Boats velozes, que fazem muitas peripécias com boa dose de Adrenalina. Tem também barcos exclusivos para Pescaria de Truta, que valem tanto pela diversão, quanto pela vista que se tem da cidade à partir do lago. Tem até mesmo Hidro-Avião, para você respirar o ar puro das alturas, e ter aquele visual de águia da cidade e dos vulcões nas imediações. Patos, gansos e outros decorativos de lagos disputam o pão de cada dia que os alegres turistas jogam para eles, e basta chegar na beira da margem que a patalhada vem num alegre quá, quá, quá, ao seu encontro. A briga é feia na disputa pela iguaria, mas ao final, todos ficam de papo cheio, pois o lago recebe mais turistas do que a população de penosos e afins.


O constante cheiro de pum de ovo, na verdade são emanações de dióxido de carbono, dióxido de enxofre, pequenas quantidades de cloro e flúor, além creio eu, de nitrato de pó de peido emanado pelo Luizão. Rotorua tem uma infinidade de pontos com atividades vaporzeiras, corretamente chamadas de Termais e que se estendem até aonde o olfato e os olhos podem alcançar. O alegre turista irá se deparar com muitas dessas fendas emitindo vapor em plena rua sem a menor inibição. Na Ranolf Street, o Kuirau Park é cheio delas, tais como lagos de água fervente, poços de lama borbulhante, e buracos no chão donde saem aromáticos vapores. Ainda por cima existem banheironas públicas tipo spa, donde o cansado turista e seu super nariz, poderão relaxar (di grátis). De manhã cedo e na beira do lago, no fim da Amohau Street (ao lado do Polinesian Spa), está um dos visuais mais bonitos, onde a água quente que é despejada no lago, faz uma cortina de vapor por sobre o dito. Com os primeiros raios de sol, grande parte do lago parece em ebulição, e é realmente espetacular de se ver (foto no fim da página)

COMO CHEGAR
O aeroporto de Rotorua (ROT, www.rotorua-airport.co.nz), 11 km a nordeste do Centro, às margens do Lago Rotorua, é servido por voos vindos de Auckland, Wellington, Christchurch, Queenstown e Sydney, na Austrália, todos com a Air New Zealand. Do terminal para os hotéis é possível pegar táxi, van, alugar carro ou ônibus público.
Para chegar de carro à cidade a partir de Auckland a via mais comum é a rodovia interestadual 27 (237 km de distância). Há ônibus das companhias Intercity (www.intercity.co.nz) e Naked Bus (www.nakedbus.com) para Auckland (4 horas, desde $ 25) e Wellington (8h30, desde $ 32), entre outros destinos.
MauOscar na Nova Zelandia
 
6-1
 
 
Informações ao viajante
  • Inglês
  • Dólar da Nova Zelândia
  • 000-955
  • Não é necessário.
  • Para entrar na Nova Zelândia, nenhuma vacina é obrigatória.
  • SHIS, Qd. 9, conj. 16, casa 1, Brasília (DF)
    (61) 3248-9900
     
    Melhor época para visitar: A boa atividades na região o ano inteiro, do esqui no inverno a atividades aquáticas no Lago Rotorua no verão.
    O lindo lago Rotorua e seus vapores ''cheirosos'' ao nascer do sol.
     
     

Fotoguia

4 lugares lindos para se visitar



1 – Monte Fuji – Japão
lugares lindos_monte fuji

O Monte Fuji é a montanha mais alta do Japão, é um vulcão ativo porém com pouco risco de erupção. No Japão o Monte Fuji é saudado como uma deusa e reverenciado como uma monta sagrada e é um dos principais símbolos nacionais.
Possui seu cone vulcânico perfeitamente simétrico, e forma uma imagem encantadora quando sua imagem é refletida no ago Ashi-no. Ele exerce uma influência fortíssima sobre os Japoneses que crêem que visualizar o nascer do sol no topo da montanha é umas das experiências mais fascinantes do mundo.
2 – Passarela de Vidro na Montanha Tianmen – China
lugares lindos
Um dos lugares mais lindo do mundo, Tianmen também tira o fôlego pelo medo de atravessar a passarela de vidro.
Imagem: Reprodução
A Montanha Tianmen é muito conhecida também pelo arco que se abriu no meio da montanha. Aos pés da montanha foi construído o Templo Tianmen, que hoje é um dos principais templos budistas.
Porém o ponto alto do passeio é a passarela de vidro, construída a 1.304 metros de altura, ela é totalmente transparente e dá a impressão ao seus turistas de que estão realmente voando.
3 – Aurora Boreal em Yukon – Canadá
lugares lindos
Assistir a uma aurora boreal com certeza é uma experiência unica. Coloque Yukon na sua listinha de próximos destinos.
Imagem: Reprodução
Assistir a uma Aurora Boreal é uma experiência para poucos e realmente deve ser uma das coisas mais linda do mundo.
Um verdadeiro espetáculo da natureza, ocorre com freqüência em Yukon nos meses de frio, isto é do final de Agosto até Abril.
Neste site você pode visualizar as condições meteorológicas para ver qual o melhor dia para ver a Aurora Boreal - http://www.arcticrange.com/en/aurora

4 – Gruta Oceânica To Sua, Upolu, em Samoa.
lugares lindos
Um dos lugares mais lindos do mundo, a Polinésia nos reserva espetáculos como a gruta To Sua.
Imagem: Reprodução
Localizado na ilha de Upolu, em Samoa, a gruta To Sua encanta com tamanha beleza.
Com 30 metros de águas cristalinas é possível enxergar o fundo da gruta de tão transparente que é a sua água. Através de uma escadinha de madeira os turistas mais corajosos se banham nesse paraíso.

Nerd:Conheça as 12 bibliotecas mais impressionantes do mundo [galeria]

Conheça as 12 bibliotecas mais impressionantes do mundo [galeria]







Na lista abaixo, você verá 15 bibliotecas selecionadas pelo site Architectural Digest que reúnem o melhor da literatura e do design.

1. Biblioteca Pública Central de Seattle (Seattle, Estados Unidos)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Aberta em 2004, a Biblioteca Pública Central de Seattle encarou o desafio de, além de celebrar os livros, reunir todas as outras formas de mídia e apresentá-las em um mesmo espaço. Esse pensamento fez com que os arquitetos repensassem o projeto para que a biblioteca ganhasse componentes funcionais. O resultado é uma estrutura de 363 mil metros quadrados coberta de vidro que abriga modernas salas de leitura, salas de estar e um espaço para crianças – tudo para que os leitores possam aproveitar ao máximo.

2. Biblioteca da Trinity College (Dublin, Irlanda)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Com o maior acervo da Irlanda, a Biblioteca da Trinity College segue ampliando desde a sua inauguração em 1592. No século 18, a biblioteca ganhou um novo espaço que hoje é um dos destinos turísticos mais procurados do país. Com uma arquitetura impressionante, é difícil escolher entre o exterior do prédio que guarda parte da história da Irlanda ou seu interior marcado por longos corredores e altas pilastras que emolduram grandes títulos da literatura mundial.

3. Biblioteca da Universidade de Aberdeen (Aberdeen, Escócia)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
A Universidade de Aberdeen foi fundada em 1495, mas a nova biblioteca mostra que instituição não parou no tempo. Com uma fachada marcada por faixas irregulares e grandes placas de vidro, o prédio é um exemplo do bom uso da luz solar como recurso para economizar energia. As linhas retas que formam o exterior do prédio contrastam com as sinuosidades que caracterizam o interior. O design da biblioteca ainda conta com 1200 bancadas de estudo individuais para os alunos da universidade.

4. Biblioteca e Museu da Universidade Musashino Art (Tóquio, Japão)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Além de mesas e cadeiras, os móveis mais comuns em uma biblioteca são as prateleiras. Pensando nisso, o arquiteto japonês responsável pelo projeto da biblioteca da Universidade Musashino Art utilizou o objeto para cobrir paredes e ocupar os demais espaços desde a fachada até o interior do prédio. Curiosamente, é possível notar que as prateleiras vazias são ocupadas por pessoas em vez de livros. Esse é um dos reflexos da importância da informação digital na atualidade.

5. Biblioteca Nacional da República Tcheca (Praga, República Tcheca)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Localizada no Clementinum – um complexo de construções que datam desde o século 11 –, a Biblioteca Nacional da República Tcheca impressiona por seu teto ricamente elaborado com pinturas e arabescos. Colunas de madeira entalhada e globos de tamanhos impressionantes fazem referência a um estilo barroco e nos lembram do tempo em que os patronos buscavam por conhecimentos acerca do mundo.

6. Biblioteca Real Dinamarquesa (Copenhagen, Dinamarca)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
A nova construção concluída em 1999 ficou com o dobro do tamanho da original Biblioteca Real Dinamarquesa. Coberta com placas de granito polido, a estrutura ganhou o apelido de “Diamante Negro”. No meio da construção, um átrio cercado por vidro suaviza as formas e traz luz em abundância para os ambientes. Além de oferecer cultura e conhecimento para a sociedade, a biblioteca também funciona como um espaço público para encontros e eventos.

7. Biblioteca Sainte-Geneviève (Paris, França)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Anexa ao Panteão, a Biblioteca Sainte-Geneviève foi projetada em meados do século 19. No entanto, suas obras são anteriores a esse período, já que parte do acervo da biblioteca pertenceu ao Monastério de Sainte-Geneviève, que foi fundado no século 6. Na arquitetura, o destaque vai para as estruturas de ferro que ficam à mostra e exibem arcos cheios de detalhes. As janelas grandes e altas também facilitam a entrada da luz e dão leveza ao espaço.

8. Biblioteca Bodleian (Oxford, Inglaterra)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Originalmente inaugurada em 1602, a Biblioteca Bodleian passou por expansões durante os seus quatro séculos de existência. Atualmente, a biblioteca principal e seus prédios anexos guardam mais de 11 milhões de livros. Um desses prédios – a Radcliffe Camera – se tornou um símbolo do campus com sua estrutura neoclássica. Por essa biblioteca passaram grandes personalidades, como 26 primeiros ministros britânicos, 50 vencedores do Prêmio Nobel e renomados artistas como Oscar Wilde e William Morris.

9. Biblioteca da Cidade de Stuttgart (Stuttgart, Alemanha)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Criada para ser um marco contemporâneo da modernidade, a Biblioteca da Cidade de Stuttgart possui o formato de um cubo e o teto totalmente translúcido. Do lado de fora, as paredes de concreto receberam luzes coloridas que dão um toque de descontração ao prédio durante a noite. Logicamente, as comparações com um cubo mágico são inevitáveis. Do lado de dentro, os cinco andares superiores foram reservados exclusivamente para os livros. O design clean e as diversas escadas de acesso ao redor dos andares fazem o espaço parecer um grande labirinto minimalista.

10. Biblioteca do Monastério de St. Florian (Sankt Florian, Áustria)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Concluída no século 18, a construção é um marco da arquitetura barroca. A basílica e a galeria de arte são espaços que certamente merecem uma visita, mas é a biblioteca que ganha destaque por sua arquitetura e acervo impressionantes. Os milhares de livros aqui abrigados se encontram entre estantes e balaústres ricamente entalhados em madeira e decorados com ouro. A pintura do teto, finalizada em 1747, é uma representação alegórica dos seres que nos assistem dos céus.

11. Biblioteca de Alexandria (Alexandria, Egito)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
A histórica e original Biblioteca de Alexandria – construída no século 3 antes de Cristo e destruída no século 3 depois de Cristo – foi um dos mais antigos e importantes templos de conhecimento do mundo. A nova Biblioteca de Alexandria foi finalizada em 2002 e tinha como objetivo recuperar a ideia de um centro de cultura. Por esse motivo, o espaço inclui uma série de bibliotecas especializadas, quatro museus, um planetário, um centro de realidade virtual, um centro de pesquisas acadêmicas, galerias de arte e uma sala de conferências – tudo isso de frente para o Mar Mediterrâneo.

12. Biblioteca e Centro Cultural de Vennesla (Vennesla, Noruega)

Fonte da imagem: Reprodução/Architectural Digest
Com um design impressionante, a Biblioteca e Centro Cultural de Vennesla foi construída dentro de um único galpão que abriga os espaços de leitura, as salas de reunião e um café. As curvas e sinuosidades que formam o teto descem pelas paredes e se estendem sobre o chão, formando prateleiras e assentos funcionais para os visitantes. Ainda nessas estruturas estão instaladas as luzes e o sistema de ar condicionado, criando um visual limpo em que tudo está interligado com harmonia.

Amizade de cão e gato é possivel


A cerca de duas semanas uma família encontrou esse lindo gatinho e o adotaram. Porém o maior medo deles era de que seu cão Tazz não se acostumasse com ele, o que foi um terrível engado, pois ambos são inseparáveis.
Nessa galeria você verá fotos fofíssimas e provavelmente chegará a conclusão de que o Pippin acha que Tazz é sua mamaee. :3




Como estudamos para as provas


Qualquer coisa que dê errado, sempre há aquela explicação clássica: não fui o único da turma que foi mal…

Eu ri : Licença ...



Ate no mundo animal tem que mostrar quem manda .

Como um felino descansa com estilo


Alguns preferem roubar a cama de seus donos ou de cães, mas esse gato… Ele tem bom classe.

Dose de fofura -ANIMAIS FOFOS


No geral, uma simples imagem com um animal fofo consegue arrancar um sorriso, nem que seja do cantinho da boca, de qualquer um. Mas os filhotes conseguem fazer isso e sua reação é sempre superior a um simples sorriso, podendo ser até um vômito infinito de arco-íros! Confira essa galeria completa. :3